quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Abram as fronteiras Porra!


 Uma criança morre afogada quando tentava alcançar o Canadá com os pais, em fuga....





Abram as fronteiras porra!

Já!

Estão SERES HUMANOS desesperados em fuga, num exodo biblico, em busca de água e comida e um tecto!

Seres Humanos Porra!

Crianças que passam fome, que gritam de medo, que morrem sem perceber, sem entender, sem necessidade.

Estão pais e mães desesperados entre a espada da fome e das atrocidades bélicas e os muros de arame farpado que nem para cães deveria ser permitido.

E porquê? Não sei não entendo!

Choro.

Choro quando vejo a imagem atroz da fome, do frio, do desespero e da morte de SERES HUMANOS PORRA!

Enquanto SERES HUMANOS, enquanto pais, irmãos, presidentes de ONG, Estadistas...enquanto Europa....falharemos se não abrirmos já o caminho a esta gente.

Há cá comida e água e solo  para os acolher e proteger a todos.

Fechar os olhos, fechar as fronteiras, gasear quem foge e morre de fome....retira-nos o estatuto de SERES HUMANOS!

De que vale irmos à Igreja pregar o Amor Fraterno, de que fale falar nos corredores do Poder em Igualdade, Justiça e Fraternidade entre os POVOS, quando, ao ser-nos exigido uma acção olhamos para o lado e aceitamos todas as desculpas para adiar o problema?

ABRAM AS FRONTEIRAS JÁ!


JÁ!




quinta-feira, 6 de agosto de 2015

ACTAULIZAÇÃO - Workshop de Fotografia Pinhole


EVENTO CANCELADO.


Dia 6 de Agosto pelas 16h00 lá estarei na Galeira Re.Act, na Praça da Praia da Vitória, a dinamizar, gratuitamente, mais um workshop de fotografia pinhole, dirigido a todos e todas.

Para quem não sabe, a fotografia pinhole é uma técnica que, transformando latas velhas em "máquinas fotográficas", sem uso de lentes ( daqui o nome pin-hole = buraco de agulha), permite obter fotografias.


O propósito é desmontar o processo fotográfico explicando a sua simplicidade.


Neste workshop iremos fazer o seguinte:


1.º Inicio com breve apresentação e história da fotografia

2.º Fotografar na rua com latas de leite

3.º Revelar as fotografias em laboratório artesanal, com café e detergente da roupa

4.º Conversa sobre o resultado


Todos os materiais estão incluidos, não é preciso inscrição prévia e não há limites de idade, devendo os mais pequenos ser acompanhados por adultos.

Aconselho a que tragam roupa confortável que se possa sujar um pouco sem grandes dramas.

Boa disposição é indispensável!!





Rosa de Hiroshima



Foi há 70 anos.



Nunca mais!


sábado, 1 de agosto de 2015

Re.Act / Praia da Vitória





Em paralelo, ou tangente (mente), ou secante (mente), ou transversal (mente)....(como preferirem) às Festas da Praia da Vitória, iremos ter, nestes dias, um autentico cocktail (escolhi cocktail porque me parece adequado às ditas Festas) de iniciativas organizadas sob a Égide da Associação Geração de Amanhã, que gere o espaço Art Gallery da Re.Act situada na Praça da Praia da Vitória.


Verdadeira lufada de ar fresco!
Estonteante arruaça cultural!
Verdadeira salganhada de iniciativas que nos vão despertar/desafiar os sentidos.






Implantada num edifício destinado e já condenado à demolição, um grupo de aventureiros tem lançado mãos à obra na transformação de velhas paredes num organismo vivo, onde a cultura, o livre-pensamento, o desafio constante à imaginação vivem entre martelos, escadotes, tintas, sempre numa eterna (eterna enquanto dura... como cantou o poeta) renovação ditada pela insatisfação.

Espaço experimental, ensaísta, naife, mas genuíno. 

Espaço decerto mágico pois basta nele entrar para sentirmos que não somos apenas um número, mas seres humanos individuais, com vontade e lugar próprio nesta nossa morada que é o Universo, nesta nossa família que é a Humanidade.





Por isso nestes dias passemos por lá.



mais info em Re.Act




No dia 6 de Agosto, pelas 16h00, o Blog Foto de Cartão promoverá um workshop no Re.Act, em que com uma lata velha, detergente da roupa e café iremos fazer fotografias.

Os materiais estão todos incluídos e a iniciativa é gratuita.

Podemvir todos, incluindo os mais pequenos, desde que acompanhados pelos pais.

A sessão inclui:
A explicação dos princípios elementares e breve história da fotografia
Fotografia na rua com câmaras pinhole ( fotografia sem lentes)
Revelação em laboratório com café e detergente da roupa





sexta-feira, 31 de julho de 2015

Divulgação! Novo Papel!



@ Galaxy Photo Paper - 2015



A Galaxy Photo Paper (aqui), lançou-se num desafio que promete ser útil: A re-criação de um papel fotográfico dotado de uma emulsão com sensibilidade semelhante á do filme (120 ISO), permitindo a sua utilização para fotografia convencional de grande formato ou para pinhole.

Para além disso tratar-se-ia de um papel direto positivo reversível, ou seja, obter-se-á uma imagem positiva directamente, e não um negativo.

É certo que estas características já existiam num papel da KODAK que foi descontinuado em 1970 ( o Kodak Super Speed Direct Positive Paper), mas esta equipa pretende melhorar e re-criar o conceito, conforme nos elucidam no seu site:



  • RC-based (resin-coated) positive reversal photographic paper containing the largest amount of silver in the industry that allows to create distinctive half-tones and rich dark tones.
  •  
  • Very high ISO-speed which corresponds to about 120 film ISO. High speed enables shorter exposures — no more long sitting in front of the camera!
  •  
  • No need for a negative, you can shoot directly on the paper.
  •  
  • Adjusted reversal process. User-friendly.
  •  
  • Fixed grade – contrast.
  •  
  • Glossy Embossed surface.
  •  
  • Will be available in the following sizes: 4×5″, 5×7″, 8×10″, 11×14″, 16×20″.
  •  
  • Custom sizes may be available: 4×10″, 7×17″, 8×20″, 12×20″, 14×17″, 20×24″.
  •  
  • Very dark red light is required due to high speed.



Não uso (não usei nunca)  este tipo de papel, mas reconheço a utilidade de um papel assim, e por vários motivos:

Desde logo porque relança o tópico dos meios analógicos como arte fotográfica, evitando que o desinteresse do mercado leve, em vertigem, ao fim das emulsões fotossensíveis.

Por outro um papel rápido, semelhante ao filme, facilmente manuseável, poderá ter as seguintes vantagens:

Em pinhole:

Redução de 4 a 5 vezes do tempo de exposição, tornando possivel exposições de 6 segundos em dias de sol ( ou menos, dependendo do Fstop)?

Possibilidade de, em ambiente de ensino, explicar mais facilmente, por ser directamente verificável, a obtenção da imagem, não sendo necessário a posterior inversão ou o uso de material informático com vista à inversão da imagem?

 Em Lumentype:

Rápida obtenção do fotograma, com maior escala de tonalidade obtendo directamente um positivo.

Neste aspecto aguardo com curiosidade se, tal como nos papeis "normais" a P&B  iremos obter uma imagem positiva colorida previamente à fixação, tal como se observa aquando do uso dos mesmos, num fenómeno já referido por Talbot?

Em Solargrafia:

Obtenção de imagem mais rapidamente, eventualmente com grande detalhe apenas com um dia de exposição, directamente positiva?


Em Câmaras Fotográficas, imitando o Print-Out-Paper:

Colocando o papel numa máquina fotográfica antiga e deixando o obturador aberto durante um hora, iremos obter uma imagem, revelada sem necessidade de quimicos, positiva e eventualmente colorida a duas cores?



Assim aguardarei o envio das folhas lá para Dezembro deste ano, deixando depois aqui nota dos resultados.


Quanto ao processamento das folhas aguardarei as fórmulas dos químicos que espero serem publicas, suspeitando que serão muito semelhantes às usadas no processamento do Kodak Super Speed Direct Positive Paper, conhecido como D-88.

Contudo irei usar a minha formula especial à base de café (aqui e aqui ), (mas não será suficiente, pois o processo reversível é mais complicado (aqui)).



Assim, sem ganhar nada mais em troca que não seja a alegria pela existência de pessoas que continuam a acreditar na magia foto-grafia, deixo o link para o suporte desta iniciativa, sendo possível, aos mais interessados uma contribuição a partir de 20 Euros que inclui já a aquisição em primeira mão de 25 folhas deste novo papel.



Apoiar o Projecto





domingo, 7 de junho de 2015

+ Jazz #1



De vez em quando, pelas ruas, há pessoas que andam com umas latas e umas caixas a apontar como se quisessem tirar fotografias.




Não lhes liguem.

São diferentes.

Eles não apertam botões como os outros, deixando o mecanismo automático e rápido do obturador electrónico e do processamento digital, fazerem o resto.

Estes não têm máquinas sequer.....apenas umas latas pintadas de preto

Estas latas não têm lentes ....apenas um furo de meio milímetro

Estes furos não têm obturador....apenas um pouco de fita cola preta

Esta fita cola não tem fotómetro associado....apenas o olhar para o céu

A exposição não é feita com um relógio preciso....conta-se alto  mil e muitos....

A focagem é infinita...não se preocupam com o perto e o longe e o dentro e o fora....tudo é uno.

A imagem não fica registada em circuitos integrados....mas em papel feito com prata, sal e gelatina.

Tudo isto não vem montado....o papel é colocado com fita-cola num quarto iluminado a vermelho.

Depois a imagem não aparece num ecrã... tem que ser revelada   e fixada em químicos secretos que a todos se ensina.


E por fim....do muito que se fez...algo ficou.



Por isso quando os virem já sabem quem são.

Obrigado a todos os que participaram no Workshop promovido pelo  Projecto + Jazz.






Aqui está parte do vosso trabalho, feito apenas com uma lata.





+Jazz  - Fotografia Pinhole f181, Papel Brometo - Revelação em Caffenol C



+Jazz  - Fotografia Pinhole f181, Papel Brometo - Revelação em Caffenol C



+Jazz  - Fotografia Pinhole f181, Papel Brometo - Revelação em Caffenol C


+Jazz  - Fotografia Pinhole f181, Papel Brometo - Revelação em Caffenol C



+Jazz  - Fotografia Pinhole f181, Papel Brometo - Revelação em Caffenol C

terça-feira, 12 de maio de 2015

Divulgação



Vou estar presente, dia 22 de maio, na edição de 2015 do +JAZZ.

Sempre a divulgar a Fotografia que se pode fazer com uma simples lata vazia, uma chávena de café e muita conversa.





https://www.facebook.com/ProjetoJazz



segunda-feira, 27 de abril de 2015

Dia Mundial da Fotografia Pinhole #1

Nas trevas bateu à porta-baixa o Peregrino
«Que quereis para ele meus Irmãos?»
«A Luz!»
Que a Luz seja dada a quem a sabe pedir.
(...)
«A Luz Brilha Mesmo na Obscuridade Mais Profunda»

Hugo Pratt in 




Miguel Bettencourt

segunda-feira, 20 de abril de 2015

DIA DA FOTOGRAFIA PINHOLE - GRATIS! DIVERTIDO! NA PRAIA DA VITÓRIA!



Dia 26 de Abril de 2015, comemora-se o Dia Internacional da Fotografia Pinhole


Tal como nos anos anteriores estarei, na terra onde viver nesse momento, a dinamizar, gratuitamente, um encontro, workshop, dedicado a esta forma de abordar a fotografia.

Este ano, seremos acolhidos pelo pessoal da Re.Act, Galeria situada na Praça Francisco Ornelas, na Praia da Vitória, Açores.

Assim, pelas 10h00 da manhã abrem-se as portas e entramos para uma pequena conversa, ligeira e simples sobre o que é fotografar sem lentes, bem como, (se estiverem interessados) uma breve passagem pela história da fotografia, desde os tempos em que nas cavernas os homens ( e mulheres, claro está!) observavam os efeitos que a luz do sol provocava nos seus rosto, até aos tempos modernos da "selfie".

Depois iremos fotografar pelas ruas da Praia da Vitória com latas e caixas de papelão.

Quem quiser levar máquina fotográfica "normal" também o pode fazer. Talvez se ensinem uns pequenos truques.....

Por fim, voltaremos à Galeria Re.Act para, entrarmos num velho laboratório, em que a única luz que pode entrar é a que transportamos dentro das latas.....

Revelaremos com um revelador especial à base de café, detergente da roupa e vitamina C.

Esperemos que gostem!

As fotografias assim obtidas serão divulgadas pelo mundo inteiro, através da galeria mundial de fotografias pinhole obtidas nesse dia, e farão parte, algures, de uma exposição na Ilha Terceira.... (ainda é cedo para dizer mais qualquer coisa).

A actividade é Grátis, e não depende de inscrição, mas aconselha-se a que se envie um mail para pedrohorta@yahoo.com

APAREÇAM E DIVULGUEM!


sábado, 3 de janeiro de 2015

Luz

Tudo o que está vivo tem movimento, massa e o seu tempo.

Toda a vida é assim Energia.

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Pinhole com café....em Grândola


E foi assim em Grândola....

Num tarde cerca de 20 nos juntámos e decidimos pegar em caixas velhas para as transformar em máquinas de fotografar.

Alguns pensando ser mágicos, outros recicladores, outros ainda cientistas, lá partimos em grupo para captar a luz nas caixas.

Voltámos ao laboratório e com café, detergente da roupa e vitamina C fizemos uma poção mágica para revelar as imagens "escondidas" naqueles estranho papel que tinha gelatina e era sensível à luz azul...

Para repetir. Para reflectir.









domingo, 11 de maio de 2014

Luz e Tempo




Uma pequena lata, com um pequeno furo, é o suficiente para gravar a realidade.

Então todo o tempo fica contido naquele plano.

A fotografia que vos apresento é o resultado da soma de todos os fotões que atingiram, durante cinco dias, aquele pedaço de papel de prata com o qual forrei o interior da minha câmara escura.

Conseguimos assim ver a realidade com os olhos de outro tempo.

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Lumentype


Num acetato imprimi, invertido, um desenho de Dali.

Coloquei então ao Sol, durante 20 minutos, a imagem obtida sobre uma folha de brometo de prata.

No fim fixei.

PINHOLE DAY - AÇORES - 1.ª FASE



Já estão abertas as inscrições.

Vamos fotografar a Ilha terceira com máquinas pinhole e divulgar em:

http://www.pinholeday.org/events/?event=2820

Qualquer contacto pode e deve ser feito para o mail pedrohorta@yahoo.com.


Nesta primeira fase vamos começar com a construção da Câmara Escura.
(Até dia 20 de Abril)


1. Devem escolher uma caixa, lata ou outro objecto que possa ser completamente isolado da luz exterior. Quando digo isolado, refiro-me a toda e qualquer luz. Se olharem para o seu interior não devem conseguir ver nada.

2. Por outro lado deve o objecto escolhido permitir a colocação de tampa ou de abertura, para que se possa colocar lá dentro o papel fotográfico.

3. Objectos usados vão desde latas de leite de criança a caixas de sapato passando por caixas de fósforos...pode-se igualmente usar salas e caravanas como máquinas pinhole....a imaginação é o limite.

4. O interior do objecto deve ser preto. Para tal pode-se usar tinta preta mate ou cartolina preta. No entanto se não tiverem podem simplesmente escolher um objecto que isole perfeitamente o interior da luz exterior

5. Escolham e se tiverem duvidas digam.

(Se não conseguirem encontrar nada digam-me que eu tenho aqui umas latas a mais.....)

terça-feira, 11 de março de 2014

WORKSHOP DE FOTOGRAFIA PINHOLE



No Museu de Angra do Heroísmo.



Inscrições pelos:

Telefone Geral 295 240 800
Secretariado 295 240 80
Fax 295 240 817/295 240 818  



Vem aprender a fazer fotografias com máquinas construidas com caixas de cartão.

Aprenderás igualmente a revelar fotografias com café!


Aparece!




quarta-feira, 5 de março de 2014

Tudo é Amor

Por vezes o Grande Arquitecto manifesta-se de forma compreensível.

Já o li em textos simples,
Já o vi em monumentos perfeitos,
Já o ouvi na Retorica e na Logica.

Desta vez mostrou-se na forma de um desenho em lápis de carvão pela mão de uma criança,

Como que lembrando que o Universo é AMOR.

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

#Pinhole Revisitada / #Pinhole Revisited


Roupa ao Vento.

Fotografia pinhole sobre filme colorido.
Exposição de 15 segs.
Évora, Verão de 2010


Cloth to the Wind. 

Pinhole photography on color film. 
Exposure time 15 s. 
Evora, Summer 2010

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Uma tarde diferente.....

Fotografia Pinhole por elementos do presente Workshop
Papel Fotográfico Agfa
Revelador: Café com Detergente da Roupa.
Máquina Pinhole @64segs - EV 12




Para além do que aqui se vai experimentando e divulgando em torno da Luz sempre que possível deixo o digital e o distante e procuro o real e próximo.


Nesses dias Nada levo.
Apenas uma lata vazia, um alfinete, café, detergente da roupa e um papel impregnado com os velhos sais lunares.


mas,
como que por magia,
trago muito.
O tanto quanto ficou.





Daqui a uns dias darei conta desta ultima actividade.







domingo, 26 de janeiro de 2014

Workshop



A convite da Santa Casa da Misericórdia da Praia da Vitória - Núcleo de Prevenção da Violência Doméstica, lá levarei as latas, papeis, tesouras, colas, quebrantos e quejandos em uso no ensino da fotografia pinhole.

Com muito gosto.

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

...mesmo na obscuridade mais profunda....






Partindo de algo que não se extingue, porque latente em tudo o que existe,


houve alguém que quis que se partilhasse com a sala....


musica, palavra, luz todas dançaram naquele canto. Perfeito.



Acredito que,

Tudo já existe. Fisicamente ou não,

Algures, num qualquer canto do tempo aquilo que será

já se encontra, desde sempre, embrionário.

Até que um dia decide nascer,

Então,

Há uma altura que se começa por revelar na nossa mente

Alí se implanta e não desaparece,

Como uma comichão que nos impele a coçar.

Como uma moínha....


Se aquilo passa, morre.

Se não passa, torna-se inevitável que nasça.

Eis então que a Vontade se manifesta.

E tudo acontece.


Estranhos os caminhos da luz



Consumatum est.

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013




Andei na Escola Primária e só pagava os livros escolares mas havia meninos e meninas que não os pagavam...chamava-se a isso Ensino Gratuito.

Andei no Ciclo e no Liceu e só pagava os livros escolares mas havia meninos e meninas que não os pagavam...chamava-se a isso Ensino Gratuito.

Andei na Universidade e só pagava os manuais escolares, e como não podia pagar alojamento, era-me oferecido e recebia uma pequena bolsa....chamava-se a isso Ensino Gratuito.



Mais tarde aprendi que há funções e serviços que não dão lucro e nem podem dar...mas que, por serem de natureza essencial são assegurados pela Sociedade....Educação, Defesa, Segurança, Saúde....

Pelo que, compreendi nessa altura porque é que só pagava os livros (e mesmo assim, não cabe aqui conversa mais alongada sobre o negócio dos manuais escolares, relação preço produção/venda, qualidade, volume, etc, etc, etc....)....



No entanto, de há uns tempos para cá a minha filha chega a casa e diz:

Pai....a professora diz que não há dinheiro para os marcadores para escrever no quadro, por isso cada menino deve trazer o seu de casa...

Pai....a professora diz que o plano de leitura obriga a que cada aluno leia uma obra por período... mas não há dinheiro para as fotocópias....todos os meninos têm que dar 30 cêntimos....

Pai...tens que mandar uma resma para a escola que não há folhas....


Felizmente, para mim, os marcadores e trinta cêntimos não me tiram o pão da mesa...mas tira-me a paciência para continuar a assistir aos passos de gigante do fim do Ensino Gratuito e Universal....


.