quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Cianótipo em Vinagre

Cianótipo por Pedro Horta


Para realizar este cianótipo procedi a duas alterações à sua forma primitiva, se bem que tenha utilizado a fórmula inicial já descrita neste blog.


Comecei por sensibilizar o papel fotográfico previamente fixado. Utilizei velho papel Rapitone p4 da Agfa, já fora de prazo e com alguma exposição à luz.
Pincelar a sua superfície foi bastante fácil e apesar de ter tido receio de que a mesma não permitisse a adesão da solução, o certo é que se comportou bastante bem.

A exposição ao sol durou cerca de 7 minutos, tendo utilizado um negativo Neopan 120 Acros.

De seguida, em vez de revelar em água, procedi a uma revelação em vinagre concentrado, agitantd como se um normal revelador se tratasse.

De seguida mergulhei o papel em solução 20% de água oxigenada para acentuar os tons azuis.

Deixei secar e digitalizei.

Constatei assim que o Vinagre permite a "revelação" de meios tons, bem como a diminuição do tempo de exposição. Tal já tinha sido referido por Graves , tendo-me limitado a testar.

No entanto...ao apagar a vela do meu laboratório....
...reparo que o vinagre adoptara uma tonalidade azul. Sobre as propriedades dessa solução falarei nos posts seguintes.
Enviar um comentário