quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Lilliput e Blefuscu


 Oh! fez ele, admirado. 

                  Assustaram-se os homenzinhos e saltaram de cima dele para o chão; tudo foi tão rápido que alguns deles, jogaram-se de qualquer maneira e até quebraram a perna. 

                  - Que gentinha estranha! dizia para si mesmo Guliver, enquanto, com grande esforço, rompia as cordas que lhe prendiam o braço esquerdo. 

Foi então que compreendeu o que estava acontecendo...


Gulliver, contacta dois povos, insulares, separados por um estreito canal. De um lado Lilliput e do outro Blefuscu.

Enquanto que os primeiros foram traiçoeiros os segundos foram honestos.

Se bem que Jonathan Swift tenha eventualmente querido simbolicamente falar da França e da Inglaterra, talvez esta história nos remeta para a nossa própria consciência.

Enquanto indivíduos somos ilhas, rodeados do outro, não-eu e deste separado pelo mar, que é espaço.fronteira.


Cabe-nos  a nós escolher qual o lado do canal que queremos habitar.






Enviar um comentário