sexta-feira, 26 de março de 2010

E assim nasceu.

 Foto: Pedro Horta
Miguel Horta, acolhendo uma pomba que chega com um poema.


Eis que o Miguel Horta, decide lançar em Beja um projecto singular:

Colombina. ( mas não esta  columbina!)
Poesia feita por crianças, transportada para outros meninos e meninas através de pombos largados de Beja para o Campo e do Campo para Beja - uma ideia a exportar para o resto do país.

E atrás dele foram os loucos do costume: 

O pessoal da Biblioteca
Os Columbófilos
Os leitores de palmo e meio e seus pais e avós.


Caixas de pombos para aqui, contactos para ali, carolice e amor à coisa ( dizer que é amor à causa, seria...estranho e dramático).

E assim, eis que se concretizou este projecto.

Leve como uma pomba, mas carregado de simbolismo:

Pombo como arauto da paz, transportando a mensagem/poema de uma criança. 

Simbiose Natureza/Poesia, através do elemento pássaro-que-transporta-poema.

Poesia ao serviço da paz


Sintetizar desta forma o complexo, é próprio daqueles, que como dizia Bismarck, possuem dentro de si uma grande chama.
 Foto: Pedro Horta
Leitura de poema que chega 
Foi em Beja, no dia 21 de Março...o que vai sendo habitual.
Enviar um comentário