segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Fotografia sem quimicos, usando papel fotografico estragado


Esta é a fofotgrafia do post anterior, mas foi obtida, há pouco, com um processo que combina o fotograma com o lumentype, e que pode ser utilizado com as modernas maquinas digitais, ou com as máquinas de cartão sem lentes.

É um processo barato, porque utiliza papel fotografico já fora de prazo ou até exposto à luz, e que por isso não pode ser utilizado para as ampliações normais.

Da mesma forma é um processo seguro, pois não utiliza productos quimicos ( o que tambem, e mais uma vez, o torna barato).

Eu vou explicar.

Materiais necessários:

Um negativo ( imagem) impresso em acetato ou folha de papel.
Uma folha de papel fotografico usado, velho ( mas se quiserem tambem pode ser novo)
Uma lampada forte ou a luz do sol.
Um vidro ( dispensável)

Um scanner, se quiserem perpetuar a imagem. ( também é possivel fixar a imagem com uma solução de fixador, mais diluida, mas a imagem perderá a sua intensidade...)

Passo n. 1:

Colocar a folha de acetato ou papel com a nossa imagem em cima do papel fotográfico.
Colocar o vidro por cima a fim de calcar bem as nossas duas folhas

Passo n. 2
Colocar tudo ( virado para cima) por debaixo de uma lâmpada forte ( 100w) ou ao Sol.
Quando o papel fotografico começar a ficar muito escuro ( bem, mais pro cinzento escuro), retirar tudo da luz.

Passo n. 3
Retirar o vidro e o negativo, e observar o resultado, que deverá ser este:
( neste caso usei vários negativos, impressos em acetato)


Depois e muito rapidamente digitalizar o resultado. Atenção Digitalizar de imediato, não fazer um pré-scan, pois a luz do scanner irá alterar a imagem obtida. ( lembrem-se que ela não está fixada).

Depois é recortar num programa de imagem.

As imagens que aqui uso, não conferi nenhum efeito, para que as mesmas servissem de exemplo ao que poderão esperar com a utilização deste processo.

Se estiverem interessados em aprofundar os vossos conhecimentos sobre a forma de obter estas imagens, procurem em fotogramas ( porque as imagens foram obtidas por contacto directo) e em lumentype ( porque não se utilizou nenhum quimico para revelar ou fixar a imagem).

Existem outros processos parecidos:

Anthontype - que utiliza folhas e tinturas de folhas em vez de papeis fotograficos velhos
Cyanotype - que utiliza uma mistura de ferricianto de potássio e de citrato ferrico amoniacal.

Coloquem as vossas duvidas e mandem as vossas experiencias.

Enviar um comentário