sábado, 22 de novembro de 2008

Locais I

Travessa do Cepo em Beja

Esta é a primeira fotografia estenopeica do novo tema deste Blog.
Irei percorrer locais que, estando assinalados nos antigos mapas, continuam de pé em 2008.

É acima de tudo um convite à participação de todos. Por um lado através dos comentários que entenderem por bem fazer acerca dos mesmos, as suas histórias e estórias, os seus segredos...

Por outro, também colocarei aqui as imagens que me enviarem.

Basta que as mesmas sejam estenopeicas, obtidas com recurso a processos alternativos ou reproduções de fotografias antigas.

Esta foi tirada com uma lata de rebuçados, na Travessa do Cepo, em Beja. Junto ao Karas.

É uma janela de um passadiço.

Já há muito que a queria fotografar.

Só hoje, é que o resolvi fazer.

E fi-lo depois de perceber duas coisas:

1.º Que se podem obter imagens com relativa qualidade, quando se compreende que a fotografia é essencialmente luz e tempo, e concomitantemente, que a linguagem do Universo é a Matemática.


2.º Que não há problema nenhum em andar pelas ruas de Beja com uma lata de rebuçados, atada com fita-cola, a tirar fotografias ao que bem nos apetecer .

E aqui fica.


Deixo igualmente o recorte do mapa de Beja dos Finais do Sec XIX, em que se vê do lado direito a travessa do Cepo, estando assinalado com um x dentro de um rectangulo( passadiço) a janela da fotografia que vos trago.


Dados que tenho sobre esta travessa:

Em 2006 foi autorizada uma prospecção arqueologica, sob a direcção de Isabel Ricardo.

A Travessa do Cepo vai confluir no Largo de São João, onde existia a Paróquia de São João Baptista que vemos no Mapa. Foi demolida em 1920.

No entanto ainda consegui encontrar uma fotografia, na página da Câmara Municipal de Beja (aqui), da autor desconhecido, realizada em 1900, em que no lado direito, ainda se consegue vislumbrar parte da Igreja de São Jão Baptista.
Arquivo CMB

De referir ainda que nesta altura se usavam as provas obtidas com prata e gelatina, ( tal como nesta imagem) num processo chamado de chapas secas de gelatina. Quem tiver interesse pode visitar neste link


Se alguém usar ainda este processo, ou estiver disponivel para o experimentar, pode mandar uma mensagem que eu alinho.


Enviar um comentário