sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Hoje não tirei a fotografia

Por vezes não conseguimos tirar a fotografia do momento.
É preciso ter um olhar treinado, de nada nos valendo as teorias que lemos e tentamos interiorizar.

Assim acontece com tudo.

Só tenho a certeza que aprendi um solo de guitarra, quando o tocar sem ter que me preocupar com o que os dedos estão a fazer, limitando-me a apreciar o som.
Só serei um bom fotografo quando me surpreender com a imagem captada.

E assim por diante.

E hoje percebi que ainda não sou aquilo que quero ser.

Hoje ao inicio da tarde estava em determinado local, à porta, fumando um cigarro.

No meu bolso tinha uma senha de almoço, que me fora distribuída de manhã juntamente com a documentação para determinada conferencia.

Passa uma mulher....é verdade que estão aqui a dar almoços?

É precisamente aqui, no instante imediato, que se separa o bom fotografo, o bom guitarrista, o homem naturalmente bom...do simples tocador de lenga-lengas, do homem que pensa que é naturalmente bom, do japonês de nikon em punho.

Eu , que tinha uma senha no bolso, que até não me apetecia comer, que queria era ir para casa....eu, que penso que sou bom....só tinha uma e uma só atitude a tomar perante uma mulher com fome que procurava um almoço grátis. Um atitude imediata.... dar-lhe a senha.

Mas não, fiquei espantando, meias-palavras...não sei...isto é só para quem está lá dentro...enquanto que uma mulher com fome olhava para mim...

Fui salvo pelo porteiro....esse sim, homem naturalmente bom.... entre minha senhora, é verdade sim senhor...e lá a encaminhou pelas escadas acima.

E eu, peguei na minha senha e também tive que almoçar.

Percebi então que a fotografia é um acto imediato, inconsciente...algo que ainda não foi para hoje.
Enviar um comentário