sexta-feira, 31 de julho de 2015

Divulgação! Novo Papel!



@ Galaxy Photo Paper - 2015



A Galaxy Photo Paper (aqui), lançou-se num desafio que promete ser útil: A re-criação de um papel fotográfico dotado de uma emulsão com sensibilidade semelhante á do filme (120 ISO), permitindo a sua utilização para fotografia convencional de grande formato ou para pinhole.

Para além disso tratar-se-ia de um papel direto positivo reversível, ou seja, obter-se-á uma imagem positiva directamente, e não um negativo.

É certo que estas características já existiam num papel da KODAK que foi descontinuado em 1970 ( o Kodak Super Speed Direct Positive Paper), mas esta equipa pretende melhorar e re-criar o conceito, conforme nos elucidam no seu site:



  • RC-based (resin-coated) positive reversal photographic paper containing the largest amount of silver in the industry that allows to create distinctive half-tones and rich dark tones.
  •  
  • Very high ISO-speed which corresponds to about 120 film ISO. High speed enables shorter exposures — no more long sitting in front of the camera!
  •  
  • No need for a negative, you can shoot directly on the paper.
  •  
  • Adjusted reversal process. User-friendly.
  •  
  • Fixed grade – contrast.
  •  
  • Glossy Embossed surface.
  •  
  • Will be available in the following sizes: 4×5″, 5×7″, 8×10″, 11×14″, 16×20″.
  •  
  • Custom sizes may be available: 4×10″, 7×17″, 8×20″, 12×20″, 14×17″, 20×24″.
  •  
  • Very dark red light is required due to high speed.



Não uso (não usei nunca)  este tipo de papel, mas reconheço a utilidade de um papel assim, e por vários motivos:

Desde logo porque relança o tópico dos meios analógicos como arte fotográfica, evitando que o desinteresse do mercado leve, em vertigem, ao fim das emulsões fotossensíveis.

Por outro um papel rápido, semelhante ao filme, facilmente manuseável, poderá ter as seguintes vantagens:

Em pinhole:

Redução de 4 a 5 vezes do tempo de exposição, tornando possivel exposições de 6 segundos em dias de sol ( ou menos, dependendo do Fstop)?

Possibilidade de, em ambiente de ensino, explicar mais facilmente, por ser directamente verificável, a obtenção da imagem, não sendo necessário a posterior inversão ou o uso de material informático com vista à inversão da imagem?

 Em Lumentype:

Rápida obtenção do fotograma, com maior escala de tonalidade obtendo directamente um positivo.

Neste aspecto aguardo com curiosidade se, tal como nos papeis "normais" a P&B  iremos obter uma imagem positiva colorida previamente à fixação, tal como se observa aquando do uso dos mesmos, num fenómeno já referido por Talbot?

Em Solargrafia:

Obtenção de imagem mais rapidamente, eventualmente com grande detalhe apenas com um dia de exposição, directamente positiva?


Em Câmaras Fotográficas, imitando o Print-Out-Paper:

Colocando o papel numa máquina fotográfica antiga e deixando o obturador aberto durante um hora, iremos obter uma imagem, revelada sem necessidade de quimicos, positiva e eventualmente colorida a duas cores?



Assim aguardarei o envio das folhas lá para Dezembro deste ano, deixando depois aqui nota dos resultados.


Quanto ao processamento das folhas aguardarei as fórmulas dos químicos que espero serem publicas, suspeitando que serão muito semelhantes às usadas no processamento do Kodak Super Speed Direct Positive Paper, conhecido como D-88.

Contudo irei usar a minha formula especial à base de café (aqui e aqui ), (mas não será suficiente, pois o processo reversível é mais complicado (aqui)).



Assim, sem ganhar nada mais em troca que não seja a alegria pela existência de pessoas que continuam a acreditar na magia foto-grafia, deixo o link para o suporte desta iniciativa, sendo possível, aos mais interessados uma contribuição a partir de 20 Euros que inclui já a aquisição em primeira mão de 25 folhas deste novo papel.



Apoiar o Projecto





Enviar um comentário