quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Por vezes queima

Pinhole f152 em filme Shangai Gp3


Estava calor. Demasiado calor. Em Mértola está sempre calor. Mais do que em Beja. E em Beja já faz calor. Mais do que em Grândola. Talvez o mesmo que em Évora. Mas muito mais do que em Beja. A primeira vez que vim a Beja estava calor. Muito calor. E já era pela tardinha. Mas quando fui a Mértola pela primeira vez fazia mais calor do que quando fui a Beja pela primeira vez. Em Grândola sentia calor mas nunca tanto como em Beja. Mas Mértola está sempre mais calor. Uma vez em Évora também fez muito calor. Muito mais do que alguma vez senti. Excepto quando vou a Mértola. Excepto quando não estou ao Sol.

Eu gosto do calor. E do sol.

Se há coisa que gosto é de sentir o Sol. 

Em Beja faz Sol, tal como em Évora, tal como em Grândola, tal como em Lisboa, tal como em Mértola, tal como no Porto, tal como em Santarém, tal como em Tomar, tal como em Castro-Marim.

E decerto, apesar de nunca lá ter estado, sinto que faz Sol em Ayamonte, em Huelva, em Barcelona, em Madrid, em Londres, em Paris, em Rabat, em Pequim.

Se alguns não o vêm é porque teimam em dele se esconder...ou então porque outros teimam em o tapar.

Mas a culpa não é do Sol. Porque esse é alheio à vontade dos Homens.

Ás vezes a sua luz queima. Outras orienta...
Enviar um comentário