domingo, 24 de maio de 2009

Fotografei Évora com uma lata de Atum

Fotografia Estenopeica


Não é fácil fotografar Évora.

Já lá fui por diversas vezes com esse propósito.

Não é fácil percorrer as suas ruas com uma lata de atum,
parando aqui e acolá,
para a apontar,
na esperança de,
no fim,
levar para casa uma impressão
nos sais de prata.

Especialmente porque sou envergonhado. E por mais que tente não posso deixar de me sentir rídiculo, por andar com uma lata de atum, pelas ruas de Évora, afirmando-me fotografo alternativo.

Desta vez até me chamaram de louco

E se calhar até sou. Tanto me faz.

Essa suposição, quase certeza, não me impede, contudo, de continuar a ser envergonhado.

Esta é a primeira de uma série ( uma meia dúzia) de fotografias pinhole que tirei de Évora.

O que aqui vêm, é apenas o aspecto mais exterior do trabalho que realizei, do dia que lá passei.

O ir de comboio no Domingo de manhã...a chuva obliqua...a parca sandes-almoço na mochila...os sons...o partir...

Tudo isso guardo comigo e infelizmente não posso nem consigo compartilhar...
Enviar um comentário