sábado, 27 de dezembro de 2008

O Tempo

Fotografia Estenopeica do Relógio da Estação dos Comboios de Grândola


O meu avô Materno foi ferroviário.

Sempre que estava para chegar a Grândola, dizia : Chego no comboio das 10h03.
Ficava chateado se arredondássemos a coisa para as 10h05.

Sempre que lhe perguntava o horário do rápido para Faro, ele dizia: Tens um às 10h31 e outro às 20h22.
Se eu arredondasse a coisa...o comboio não esperava.

Talvez por isso tenha aprendido a cumprir horários.

Sejam eles comboios, jantares, entradas ao serviço... respeito sempre o relógio e não considero a hora estipulada como meramente indicativa.

Se chego um minuto atrasado...fico descontente e apresento sempre uma justificação.

Porque os Comboios não têm que esperar por nós....


É uma mania, uma obsessão. De tal forma que costumo chegar sempre uns minutos mais cedo.

Para um encontro...10 minutos chega
Para uma reunião...5 minutos
Para um jantar...10 minutos
Para o trabalho...15 minutos

De tal forma sou obcecado com o tempo que vou adicionando uns minutos aos períodos anteriores.
Quando chegar 10 minutos mais cedo começa a fazer parte do horário...então...há que acrescentar mais 10 minutos. Já lá vão 20.

Obviamente que ainda me resta algum domínio do racional sobre a obsessão...pelo que 30 minutos costuma ser o meu limite...excepto se a reunião, encontro ou jantar for a mais de 100km de casa. Nesse caso... pelo menos duas ou três horas antes é o máximo que a minha ansiedade aguenta.

No sábado o Intercidades das 11h40 chegou a horas. Eu já lá estava há um bom bocado.

Tal como deve ser.
Enviar um comentário